Manaus deverá ser uma das últimas capitais a receber sinal 5G, diz Anatel

A previsão é que a tecnologia chegue à capital do Amazonas somente a partir de setembro, prazo final para a implantação

Manaus deverá ser uma das últimas capitais brasileiras a receber o sinal de telefonia 5G, segundo informou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A previsão é que a tecnologia chegue à capital amazonense somente a partir de setembro, prazo final para a implantação.

Segundo a Anatel, o principal entrave é o posicionamento da estação de recepção de satélite de Manaus, que está instalada no Centro da cidade. Por conta disso, serão necessárias medidas para evitar interferências no sinal.

A chamada 5G foi liberada para funcionar no Brasil na quarta-feira (6/7), sendo Brasília a primeira cidade a receber a tecnologia ativada. A estimativa é que todas as demais capitais brasileiras recebam o sistema até o fim de agosto, com exceção de Manaus e Belém.

Instalação de Estações de Rádio Base

A Prefeitura de Manaus, que sancionou a Lei Complementar para regularizar a tecnologia 5G, informou que recebeu, até o momento, dois pedidos para a instalação de Estações de Rádio Base (ERBs), para atender a internet móvel de quinta geração. As solicitações estão em tramitação no Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

O Implurb não soube informar quais operadoras já solicitaram a instalação das estações em Manaus nem onde as ERBs serão fixadas.

A ativação do 5G nas capitais estava originalmente prevista pela Anatel para acontecer até 31 de julho, mas o grupo nacional pediu a prorrogação por mais 60 dias por causa da lentidão da chegada dos filtros importados da China. A liberação das faixas é necessária para que as operadoras ativem o sinal.

Internet 5G

A internet 5G é 20 vezes mais rápida do que as plataformas atuais em funcionamento. Em novembro de 2021, a Anatel realizou o leilão do 5G e movimentou R$ 47,2 bilhões.

Até então, a agência tinha definido que o 5G deveria funcionar nas 23 capitais e Distrito Federal até julho de 2022. No entanto, cidades do país com mais de 30 mil habitantes poderão ter o sistema até julho de 2029.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.