Suframa realiza encontro estratégico para o desenvolvimento no contexto do projeto Amazônia 2040

Evento teve como objetivo promover a discussão acerca das atividades e alternativas relacionadas a vetores como bioeconomia, mineração, energias renováveis e cidades inteligentes na Amazônia

Em mais uma iniciativa que tem como objetivo promover a discussão acerca de atividades e alternativas relacionadas a vetores como bioeconomia, mineração, energias renováveis e cidades inteligentes na Amazônia, a Suframa realizou na manhã de quinta-feira (30/06), o 1° Encontro de Agenda Estratégica de Diversificação Econômica para o Desenvolvimento no Contexto do Projeto Amazônia 2040. O evento foi realizado no auditório da Autarquia e reuniu representantes da tríplice hélice da inovação (empresas, universidades e governo), com capacidade e interesse de atuar, de forma proativa, no fortalecimento de novos vetores econômicos na região.

Os trabalhos foram coordenados pelo superintendente Algacir Polsin e tiveram como parâmetro, estimular potenciais endógenos de desenvolvimento na área de abrangência da Suframa, que sejam capazes de enraizar vetores econômicos com agregação de valor relevante para criação de oportunidades de atividades produtivas e renda, com reflexos na melhoria da qualidade de vida da população da região e menor dependência dos instrumentos de incentivos fiscais regionais.

“Aproveitamos essa janela de oportunidades criada pela própria Expo Amazônia (evento aberto nesta quinta-feira), com a vinda desses atores à nossa cidade, para realizar essa discussão e estreitar as relações. Mas, isso não acaba aqui. Realizaremos outro encontro em agosto, com maior amplitude. É importante frisar que, muitas vezes o que faltam são projetos e, sem eles, não se pode obter recursos para os investimentos. A Suframa tem a capacidade de integrar os atores para que os melhores caminhos sejam atingidos”, destacou o superintendente.

O esforço da Suframa na luta pela diversificação das atividades econômicas na área do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) foi sintetizado nas palavras do superintendente adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Regional da Autarquia, coronel Manoel Amaral.

Ele ressaltou a elaboração de cenários prospectivos para o desenvolvimento da região a longo prazo, além das parcerias da Suframa em iniciativas como o Projeto Piloto de Cidades Inteligentes (PPCI).

Entre as organizações presentes no evento, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), por exemplo, anunciou como parte de ampliação da atuação no País, a instalação de uma nova unidade em Manaus, para apoiar as demandas relacionadas ao desenvolvimento da região, com atuação de forma multidisciplinar, nos campos da bioeconomia, indústria e gás.

A entidade também acenou com a possibilidade de cooperação junto, à Suframa, para a elaboração de diagnósticos das necessidades dos municípios da região, além da formatação de cursos específicos e criação de bases especificações técnicas para compras públicas.

Já a Eneva, empresa integrada de energia, que atua da exploração e produção (E&P) de gás, anunciou a construção de um grande centro, uma escola técnica em Silves (a 181 quilômetros de Manaus), com o propósito de formar profissionais da região para atuar na área de perfuração e extração de gás.

Além de Silves, os municípios de Itapiranga e Carauari têm sido beneficiados com a atividade e a meta da empresa é transformar a área do Juruá num grande polo petroquímico, com soluções integradas de energia para a região.
Quem também tem se preocupado com a formação de mais profissionais em nível local é a Mineração Taboca, que desenvolve um grande centro similar ao que hoje existe na Universidade de São Paulo (USP).

Editais

Outra novidade apresentada durante o encontro foram os lançamentos dos editais pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Até 15 de julho, por exemplo, as empresas da região poderão enviar proposta na abrangência dos Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs).

Foram destacados os seguintes editais abertos: mineração – R$ 60 milhões; Cidades Inteligentes – R$ 50 milhões; mobilidade – R$ 15 milhões; saneamento – R$ 15 milhões; hidrogênio – R$ 50 milhões. Para julho está previsto ainda o edital voltado para o agronegócio, no valor de R$ 36 milhões. A abertura está prevista até o dia (22/07).

Em agosto outros editais deverão ser lançados nos campos da energia e bioeconomia.

A Finep anunciou, ainda, um programa de apoio à comercialização e propriedade industrial para aquisição de equipamentos e pessoal.

Participantes

Também participaram das discussões, o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Angelus Figueira; o prefeito de Silves, Paulino Grana e representantes das Áreas de Inovação e Biotecnologia do Hospital Albert Einstein,
do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Instituto Federal de Educação (Ifam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Coordenação do PPGBIOTEC/Ufam, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Financiadora de Estudos e Projetos (Inep).

Foto: Isaac Júnior/Suframa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.