Semana da Cultura do Café no Amazonas tem dias de campo em Itacoatiara, Silves e Manaus

Programação do Dia de Campo Robustas Amazônicos – Novas cultivares híbridas de café para a Amazônia brasileira, começa nesta terça-feira (17/05), no sítio JotaPê, no Km 8 da rodovia AM 010

A Semana da Cultura do Café é um evento promocional da cultura do produto no estado do Amazonas, realizado por meio da parceria entre Embrapa, Instituto Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Associação Solidariedade Amazonas (ASA). O público alvo evento são agricultores, técnicos do setor agrícola e qualquer cidadão interessado na produção de café.

Durante a Semana da Cultura do Café no Amazonas, serão apresentados os resultados da pesquisa com novas cultivares híbridas de café, chamadas de Robustas Amazônicos, testadas nas condições do estado do Amazonas.

O evento é composto por três dias de campo nos dias 17, 18 e 20 de maio, respectivamente, nos municípios de Itacoatiara, Silves e Manaus, na Região Metropolitana da capital amazonense.

Os dias de campo serão realizados em Unidades de Referência Tecnológica (URT) localizadas em três municípios do Amazonas que possuem lavouras de cafeeiros Robustas Amazônicos no segundo ano de produção (segunda safra).

Como maio é o mês que dá início ao período de colheita dos frutos, os participantes poderão ver as plantas de café com frutos e conferir, na prática, as características de cada cultivar especialmente no que se refere ao potencial produtivo, ciclo e uniformidade de maturação, tamanho de frutos, arquitetura de plantas, dentre outros.

Nestes dias de campo serão apresentados resultados de pesquisa sobre a cultura de cafeeiros clonais no Amazonas.  O pesquisador Marcelo Curitiba, da Embrapa, que vem coordenando as ações de pesquisa com a cultura do café no Amazonas desde 2014, explica que foi realizado um primeiro ciclo de pesquisas, conduzido durante sete anos (de 2014 a 2021) no qual foi testada e validada para cultivo no Amazonas, a variedade de café denominada BRS Ouro Preto, composta por 15 genótipos clonais com características típicas das plantas da variedade botânica Conilon.

“A cafeicultura clonal no estado do Amazonas já é uma realidade e, de acordo com os resultados de pesquisa da Embrapa, a cultura é viável. Com o uso de técnicas visando sustentabilidade, é possível melhorar a renda para agricultura familiar preservando a floresta e evitando os desmatamentos”, destaca o pesquisador.

Programação

A programação inicia no município de Itacoatiara, nesta terça-feira, com o primeiro Dia de Campo, no horário de 8h às 13h, no Sítio JotaPê, localizado no Km 08 da rodovia AM 010, (sentido Itacoatiara-Manaus).

Na quarta-feira, dia 18 de maio, a programação continua no município de Silves, na Sede da Associação Solidariedade Amazonas (ASA), Rodovia AM-363, Km 77, também no horário de 8h às 13h.

Na sexta-feira, dia 20 de maio, o Dia de Campo será em Manaus, de 8h às 13h, na Fazenda da Ufam (FAEXP), localizada na rodovia BR 174, no KM 38 (sentido Manaus-Presidente Figueiredo).

Nos três municípios, a será a mesma, já que a proposta é divulgar os resultados para agricultores de diferentes localidades.

Em cada dia de campo, na primeira estação será a “Apresentação das Novas cultivares”, por Marcelo Curitiba, da Embrapa Rondônia, e Fábio Medeiros Ferreira, da Ufam.

Na segunda estação, serão abordados aspectos relacionados à “Colheita e Pós-colheita e Qualidade de bebida do café”, por João Maria Diocleciano, da Embrapa Rondônia, Hugo Cesar Tadeu, da Ufam e Roque Pereira Lins, agricultor da ASA. As informações sobre “Mercado e Indústria” do café serão apresentadas na terceira estação, por Calixto Rosa Neto, da Embrapa Rondônia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.