Estudantes da rede pública estadual do Amazonas se preparam para participar das Paralimpíadas Escolares

Idealizada e organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, a competição é responsável por revelar grandes nomes no esporte amazonense. Em 2020, não foi realizado devido à pandemia da covid-19

Toda semana, 15 paratletas, estudantes da rede estadual de ensino, realizam treinamento na Vila Olímpica de Manaus. O grupo se prepara para a maior competição dedicada a crianças e jovens com deficiência em idade escolar, as Paralimpíadas Escolares, organizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), responsável por revelar grandes nomes do esporte amazonense.

Uma dessas revelações é a estudante Geovana Campos, de 17 anos. A atleta treina há cinco anos e acumula medalhas em competições como os Jogos Escolares do Amazonas (Jeas), o Circuito Brasil Loterias Caixa e as Paralimpíadas Escolares.

Geovana compete na modalidade de atletismo, possui deficiência congênita e atualmente mora no município de Itacoatiara. Ela é uma das 15 estudantes que se prepara para a fase regional, que será realizada em agosto. “Eu estou muito feliz em representar o Amazonas nesta etapa da competição, nos próximos meses vou participar da etapa regional e espero sair selecionada para a fase nacional”, afirmou a estudante.

O jovem Samuel Martins, de 15 anos, estuda no Colégio Amazonense Dom Pedro, em Manaus, possui encurtamento do tendão de Aquiles e vai competir nas modalidades de arremesso de dardo, disco e peso.

 “Eu conheci o professor durante as aulas de natação, aqui mesmo na Vila Olímpica e logo ele me chamou para realizar um treino. Assim, passei a participar da modalidade e com muito esforço ter destaque nas competições”, conta, lembrando como foi descoberto pelo treinador.

O estudante se refere ao professor Joaquim Filho, que há mais de 30 anos se dedica a encontrar e treinar atletas com deficiência.

“Vejo nesses adolescentes uma força e uma habilidade muito grande. A Geovana, quando comecei a treiná-la, ela não conseguia ficar em pé por muito tempo, e hoje é destaque nacional”, aponta o treinador.

Paralimpíadas escolares

A competição é idealizada e organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) desde 2009. Em 2020, o evento não foi realizado devido à pandemia da Covid-19. No ano passado, o evento contou com mais de 900 atletas, de 25 unidades da federação.

Em 2022, as Paralimpíadas Escolares contarão com três fases regionais para quatro modalidades, seguindo as divisões por estados estabelecidas nos regulamentos, a partir do mês de agosto. As quatro modalidades contempladas são atletismo, bocha, goalball e natação.

Fotos: Drance Jesus/Seduc-AM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.