Parceria entre Sebrae e prefeitura de Presidente Figueiredo ajuda mães empreendedoras a incrementar seus negócios  

“Café Sebrae Delas – Mães de Negócios” oferece palestras e roda de conversa para mulheres empreendedoras da capital e do município trocarem experiências e conhecimento

Dezenas de mulheres empreendedoras da sede e zona rural do município de presidente Figueiredo (distante 107 quilômetros da capital), que dividem seu tempo entre cuidar da família e de seus pequenos negócios, se reuniram da tarde de sexta-feira (13/05), no auditório da prefeitura do município, para trocar experiências e adquirir novos conhecimentos para melhorar a produção e ampliar seu mercado consumidor.

O evento denominado “Café Sebrae Delas”, realizado pela Secretaria Municipal Adjunta de Turismo, Empreendedorismo e Comércio, em parceria com o Serviço de Apoio à Pequena e Média Empresa do Amazonas (Sebrae-AM), contou com a presença da prefeita Patrícia Lopes e da diretora técnica da entidade, Adrianny Antony Gonçalves, além da psicóloga Simone Meira, treinadora comportamental e coach de executivos e líderes, e a consultora de pequenos negócios, Isabel Adelino Ferreira Campos.

Patrícia Lopes que, recentemente, recebeu o troféu de “Prefeitura parceira do Sebrae”, disse que graças à parceria com a entidade, vem conseguindo disponibilizar uma rede de apoio para que os pequenos negócios do município se regularizem, saiam da informalidade e possam ter acesso a linhas de crédito e financiamentos.

“Estou muito feliz e agradecida por  essa parceria com o Sebrae, porque ela nos permite ofertar uma rede apoio às mulheres da nossa cidade que são empreendedoras, seja por oportunidade ou necessidade. O trabalho que desenvolvemos com apoio do Sebrae nos permite ajudar, tanto na regularização do negócio, como também, disponibilizar conhecimento e ferramentas para tomada de decisão mais acertada para impulsionar seus negócios,  além de facilitar o acesso às agências de fomento, como Sebrae e também a Afeam (Agência de Fomento do Estado do Amazona)”, destacou Patrícia Lopes.

A diretora técnica do Sebrae, Adrianny Antony, afirmou que acredita muito na parceria com a prefeitura de Presidente Figueiredo, onde iniciativa privada e poder público trabalham juntos pelo bem comum.

“É todo um conjunto trabalhando pelo bem do município, pelo bem da comunidade. Para que a gente veja essa comunidade crescendo, produzindo e voltando essa força produtiva para si. O Sebrae acredita firmemente  nisso. Eu vim cheia de esperança, sonhando com a sala cheia e encontrei uma sala mais cheia ainda, mais bonita ainda. Numa palavra, o que vai marcar o dia de hoje é energia. Uma energia boa que circulou e vai servir também de mote para rodar o resto do ano dessa turma que veio aqui, que vai produzir como a gente sonha e vai fazer a sociedade crescer”, afirmou.

Roda de conversa

Na primeira parte do encontro, a psicóloga Simone Meira deu dicas de “negócios para mães”  e, depois foi a mediadora da roda de conversa “Equilibrando a maternidade e os negócios” onde as empresárias Rosária Garcia, de Manaus, e Claudia Costa Souza, de Presidente Figueiredo, compartilharam suas experiências.

Rosária Garcia, contou que foi desligada da empresa na qual trabalhava na pandemia, mas, mesmo na época em que trabalhava, sempre gostou de ter uma renda, um dinheiro a mais. Disse que sempre gostou de ser independente,  de ir buscar o seu ideal. 

Atualmente trabalha com artesanato, faz colares místicos, e afirmou que, não sente mais vontade de trabalhar para terceiros, cumprir jornada de oito horas e demais formalidades. “Me encontrei  no trabalho autônomo”, afirmou.

A empresária produz e vende colares místicos (Japamala), usados como ferramenta de meditação, intenção, proteção e iniciação espiritual, mas que também pode ser usado como um ornamento decorativo. A principal dica dela para as participantes foi aproveitar bem as tecnologias disponíveis, principalmente a internet, para vender os produtos, e os aplicativos de gestão, para organizar administrativamente a empresa.

Morando em Presidente Figueiredo há 12 anos, a empresária Claudia Costa Souza, começou a empreender aos 23 anos, numa fase difícil da vida em que perdeu a mãe, que deixou sete filhos pequenos para ela criar, além de seus dois filhos. 

“Na época só meu esposo trabalhava, então, por conta da necessidade de ter que ajudar nas despesas da casa, comecei a fazer bolos e salgados”, contou.

Claudia morava em Manaus e a mudança para Presidente Figueiredo,  foi uma tentativa de reduzir as despesas com transporte das crianças para escola.

“Cheguei aqui vendendo bolos, salgados. Fazia, e pedia pro filhos maiores vender na escola. Depois de algum tempo, aluguei um ponto para melhorar nas vendas. Dormia às duas da manhã,  e acordava às quatro horas da manhã, para  fazer salgados. Um ano depois, comprei minha casa própria e sai do aluguel e, este ano, terminei de pagar meu carro”, contou.

Morada da rua Hendges, no bairro Tancredo Neves, Claudia disse que para se tornar uma empreendedora, contou com a ajuda do Sebrae, desde o início, quando ainda morava em Manaus, e ainda hoje, para se atualizar e também ajudar outras mulheres.

“Participei e ainda participo de salas do empreendedor e outras ações que a entidade realiza, para se manter atualizada. “Sou empreendedora, patroa, mãe, irmã, amante do meu esposo, madrinha e, mais importante, uma mulher de sucesso”, garante.

Rede de apoio 

Satisfeita com o sucesso do evento, a secretária Elianda Miranda, disse que o objetivo da prefeitura, de trazer conhecimento para ajudar as mulheres empreendedoras do município a impulsionar o seus negócios, foi alcançado.

“A maioria delas é microempreendedora, MEI (Micro Empreendedor Individual) que precisa de informações para encontrar a melhor maneira de colocar seu produto no mercado e formar sua clientela. São artesãs, doceiras artesanais, vendedoras de cosméticos, jóias e roupas e, hoje puderam tirar dúvidas com as palestrantes e também com as duas empresárias, pessoalmente, isso foi muito importante. Alcançamos nosso objetivo”, disse.

O “Café Sebrae Delas” foi o segundo evento realizado este ano com as empreendedoras do município, mas Elianda Miranda destaca que, no dia a dia, a secretaria realiza atendimentos na Sala do Empreendedor, onde é oferecido o suporte necessário para que os pequenos negócios se regularizem, saiam da informalidade e possam acessar linhas de crédito e financiamentos.

Fotos: Assessoria de Comunicação/Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.