Novos leitos de UTI em Tabatinga vão ampliar oferta de serviços de alta complexidade no interior do Amazonas

Descentralização dos serviços assistenciais, com a instalação de leitos de UTI no interior, começou por Parintins, no Baixo Amazonas, depois em Tefé, no Médio Solimões e, agora, Tabatinga

Durante a pandemia da covid-19, muitas vidas se perderam, e dezenas de pacientes tiveram que ser transferidos para outros estados, pela falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no interior do estado, o que acabou sobrecarregando as unidades de saúde da capita. Desde então, o governo do estado do Amazonas vem investindo para aparelhar, aos menos os municípios polos do estado, com UTI.

A descentralização dos serviços assistenciais, com a instalação de leitos de UTI no interior, começou pelo município de Parintins e o governo do Amazonas já deu início às obras de adaptação para instalação dos leitos em Tefé. A implantação está prevista no Saúde nas Calhas, projeto do Programa Saúde Amazonas.

O objetivo é estruturar as unidades de saúde fora de Manaus e atuar na regionalização de cinco polos: Itacoatiara, Manacapuru, Parintins, Tabatinga e Tefé, que vão fortalecer a rede de saúde para reduzir o deslocamento de pacientes para a capital Manaus e dar condições de assistência nessas cidades.

Nesta quarta-feira (20/04), o governador Wilson Lima anunciou, durante visita a Tabatinga (a 1.108 quilômetros de Manaus) a instalação de 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no município, que será o terceiro do interior a oferecer serviços de saúde de alta complexidade. O anúncio foi feito durante inauguração da Sala de Situação, que aumentará a vigilância em saúde na tríplice fronteira.

“Nós estamos trazendo algo que é inédito para o Alto Solimões, que é a implantação de UTIs. São as primeiras UTIs dessa região. Nós já inauguramos lá no município de Parintins, ali no Baixo Amazonas; vamos inaugurar agora, nos próximos 30 dias, no Médio Solimões, que é lá em Tefé”, anunciou Wilson Lima. A previsão de inauguração das UTIs em Tabatinga é para julho deste ano.

De acordo com o governador, o investimento do Estado para a implantação dos leitos de UTI será de R$ 16 milhões, oriundos do Banco do Brasil.  A estrutura será montada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Tabatinga, que passará por obras para receber os novos leitos, ampliando o centro cirúrgico e o número de leitos para adultos e materno-infantil.

Além da readequação do hospital e da maternidade, será construído no complexo um prédio anexo para funcionamento da área administrativa. A contratação dos projetos e da obra será realizada pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), por meio do Regime Diferenciado de Contratação (RDC).

Investimentos

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), desde 2019 o município de Tabatinga já recebeu R$ 4,1 milhões do Fundo de Turismo, Infraestrutura e Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI). Também foram enviados R$ 4,9 milhões em medicamentos e insumos, além de 273 equipamentos entre aparelhos de ultrassonografia, raio-x, eletrocardiógrafo, usina e concentradores de oxigênio.

Sala de Situação

Em Tabatinga, o governador Wilson Lima também inaugurou a Sala de Situação do Alto Solimões, por meio da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP). O local aumentará a vigilância em saúde na área da tríplice fronteira entre Peru, Colômbia e Brasil.

A nova sala foi estruturada com equipamentos de informática de alta performance, aplicativos de análise de dados e conexão à internet. A equipe é formada por responsável técnico da FVS-RCP, técnicos da Secretaria Municipal de Saúde de Tabatinga e profissionais de saúde da Colômbia e do Peru.

Fotos: Lucas Silva/Divulgação/Secom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.