No Dia do Índio, FEI destaca o desenvolvimento e inclusão da comunidade indígena na sociedade amazonense

“Precisamos impulsionar a valorização da produção manual indígena e a segmentação de cada povo voltada a nossa linhagem”, defende o diretor-presidente da Fundação Estadual do Índio, Zenilton Mura

A comunidade indígena, que cresce e se desenvolve junto com a tecnologia, não deixa de lado suas raízes e culturas aprendidas com os ancestrais, sendo exemplo disso seus artesanatos, apresentações e músicas.

 A afirmação foi feita pelo diretor-presidente da FEI, Zenilton Mura, nesta terça-feira (19/04), data em que se comemora o Dia Índio, no Brasil.  

“Uma das fontes de renda dos parentes que moram no Amazonas são seus produtos feitos artesanalmente, ensinados de geração a geração. Por isso, em alusão a este dia, precisamos impulsionar a valorização da produção manual indígena e a segmentação de cada povo voltada a nossa linhagem”, afirmou.

Zenilton Mura destaca a importância do Centro do Empreendedor Indígena Yandé Muraki, mantido pela FEI, onde são expostas e comercializadas peças e itens artesanais, fortalecendo a arte e a cultura indígenas do estado.

“O espaço vem impulsionando a venda do empreendedor indígena e incentivando a fabricação, reinventando e produzindo produtos de boa qualidade, com detalhes ricos em suas peças artesanais, comercializa vestimentas, acessórios, remédios à base de extração natural da floresta e possibilitando pinturas corporais”, afirma.

 O Centro do Empreendedor Indígena Yandé Muraki fica na rua Monsenhor Coutinho, 129, Centro, zona sul da capital, aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para os que desejarem adquirir os produtos.

 O presidente da FEI desta ainda a realização da 1ª Feira do Artesanato Indígena, impulsionada pelo governo do Estado, no período de 1º a 3 deste mês, em parceria com a prefeitura de Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros da capital), possibilitou alavancar as vendas para os artesãos e a ampliação da apreciação às apresentações indígenas, dando engajamento ao progresso na ampliação da cultura.

 Além do município da Região Metropolitana, Manaus e outras cidades receberam a feira para buscar o individualismo do artesão de cada região, trabalhando assim o ecoturismo.

Foto: Amaury Moraes/FEI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.