Prova de Três Tambores marca a retomada das competições de esportes equestres no Amazonas

Evento acontece nos dias 23 e 24 de abril no Haras Duvale, Tarumã, zona oeste da capital e o Circuito de Vaquejada, ocorrerá dia 30 de abril, na Chácara Santa Maria

Os esportes equestres, bem como as feiras de exposições agropecuárias, movimentam a economia local, geram centenas de empregos, mas ainda tem poucos adeptos e frequentadores na capital e na maioria dos municípios do Amazonas. Uma realidade que Associação dos Vaqueiros do Amazonas (Assovam), organizadora da maioria das competições no estado, pretende modificar.

Com as atividades públicas retornando, após os dois anos de isolamento social imposto pela pandemia da covid-19, duas competições da modalidade acontecem ainda neste de mês de abril.  Nos dias 23 e 24 de abril no Haras Duvale, Tarumã, zona Oeste da capital, acontece a Prova de Três Tambores e, dia 30 de abril, o Circuito de Vaquejada, na Chácara Santa Maria.

“Esse é um esporte do Nordeste, mas estamos trabalhando para trazer com mais força a modalidade aqui para o Amazonas, tanto que aqui da Associação, já saíram competidores a nível nacional como o Pedro Zanini e o Jurandir Neto, elevando ainda mais a qualidade do esporte no estado, assim como o cavalo mais veloz do mundo, na prova de três tambores, Eurus ta fame, que atualmente está em São Paulo”, afirma o presidente da Assovam, Evandro Alves.

Os dois eventos estão sendo apoiados pela Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) que, por meio da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), realiza inspeções técnicas nos locais onde as competições serão realizadas, para acompanhar a preparação dos animais.

Outros órgãos do sistema Sepror também apoiam os eventos. A Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) vai disponibilizar barracas, banheiros químicos, climatizadores, mesas e cadeiras; e o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) que fornecerá o trator para manuseio da pista de competição.

“Com o apoio do governo, está sendo possível trazer mais organização, profissionalizar os participantes e tramitar as documentos com mais agilidade junto aos órgãos oficiais – Ministério da Agricultura, Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ), que é a entidade nacional que regulamenta as vaquejadas – além da Adaf, que fiscaliza as normas sanitárias exigidas, fomentando assim, por meio dos esportes equestres, a geração de empregos de forma direta e indireta e impulsionando o comércio no estado do Amazonas. Agradecemos o apoio do governo do estado nesse evento para que possamos dar ao público um campeonato de excelência”, destaca o dirigente da Assovam

Competições

Uma das modalidades do esporte equestre no Amazonas é a Prova de Três Tambores, que será disputada por crianças e adolescentes no Haras Duvale, de propriedade do empresário Elielson Ferreira do Vale. No Haras, além da criação de cavalos quarto de milha e mestiços, o proprietário organiza eventos de prado no interior e atualmente tem animais competindo na modalidade três tambores.

A chácara Santa Maria, é o local onde acontecerá o Circuito de Vaquejada. No local, além de alguns animais ficarem alojados, ocorre a preparação dos atletas que participarão da competição.

O local tem aproximadamente 500 animais entre bois e cavalos, e reúne a cada evento de vaquejada, em média de 2 a 5 mil pessoas, em um circuito em duas categorias.

 Fotos: Felipe Pessoa/Sepror

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.