Banda Redphone ocupa os terminais de ônibus para levar música ao dia a dia da população manauara  

 Projeto “Redphone – Som e Ação” – contemplado pelo Programa Cultura Criativa, será realizado nos dias 26 e 27 de abril no Terminal 3 (Cidade Nova) e Terminal 5 (São José) a partir das 17h

Imagine a rotina da população nos Terminais de Ônibus ser surpreendida por um show de música. A banda Redphone teve essa ideia e promete colocar em prática nos dias 26 e 27 de abril no Terminal 3 (Cidade Nova) e Terminal 5 (São José) a partir das 17h.

A banda de Manaus tem 12 anos de trajetória e no repertório músicas autorais com estilo pop/rock nacional. A brasilidade presente nos shows é um grande diferencial dos artistas no projeto “Redphone – Som e Ação”.

Um dos objetivos é facilitar o acesso à música local em espaços massivos do manauara. Além disso, a Redphone quer quebrar a rotina dos usuários de transporte público compartilhando experiências com a arte Manauara. 

“Redphone – Som e Ação” foi contemplado pelo Programa Cultura Criativa – 2021 – AM – “Prêmio Amazonas Criativo” do Governo do Estado do Amazonas.

Segundo o tecladista e o produtor da banda, Dennis Menezes, o projeto será apresentado pela primeira vez e tem como ideia fazer uma intervenção musical e cultural em ambientes que são totalmente parte do automático do ser humano, como os terminais de ônibus, parte do cotidiano da população que se encontram nos pontos de ônibus.

“A gente tem uma rotina muito automática. Nós pegamos o ônibus de olhos fechados. A gente dirige já no automático e o tempo é um bem muito precioso. Então eu sempre acreditei que a preciosidade da vida é o tempo porque é uma coisa que não volta, né? ”

Então baseado nesse princípio da rotina diária de enfrentar o trânsito ou o transporte público, a banda resolveu acrescentar a música, a cultura e a arte à vida das pessoas. E justamente, por isso, o Terminal de ônibus foi escolhido.

“Primeiro é que faz parte da história da banda, que cresceu utilizando os terminais de ônibus e a gente sempre viu aquele movimento de ambulante, aquela loucura, que é totalmente um símbolo do dia a dia”, pontua.

Sobre o repertório, Dennis entrega que além do pop brasileiro e internacional também serão apresentadas músicas autorais.

“A brasilidade está presente nos nossos shows além da influência do pop internacional na hora de compor as músicas autorais da banda. Então, a gente tem um pouco dos elementos do pop internacional com a nossa brasilidade. E também vamos tocar algumas autorais nessas apresentações”, conclui.

Foto: Rodrigo Valle

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.