Polícia Civil implanta espaço de acolhimento para crianças vítimas de violência em Caracaraí

Conhecida por Cidade-Porto, município tem o maior movimento fluvial de Roraima e é o terceiro mais populosa do Estado. Nasceu em 2020, como um local de embarque de gado para Manaus

Com o objetivo de humanizar o atendimento de crianças vítimas de violência, a Delegacia Regional de Polícia Civil do município de Caracaraí implantou um espaço denominado “Sala Acalento”, que funciona com uma brinquedoteca e foi criado para que as crianças possam ser acolhidas durante os procedimentos policiais.

De acordo com a delegada titular da Delegacia de Caracaraí, Rozane Widmar, o espaço foi construído com recursos de Suprimentos de Fundos, destinado pela Delegacia Geral, para a realização de reparos e pequenas obras nas unidades policiais.

“A sala funciona no andar superior da Delegacia.  Com os Suprimentos de Fundos foi possível fazer alguns reparos elétricos e adequar o ambiente para a implantação de uma brinquedoteca”, disse a delegada.

Segundo ela, os brinquedos para montar o espaço foram doados por um Abrigo Infantil de Caracaraí, Conselho Tutelar, empresários, prefeitura do município e pela população.

A delegada disse ainda que o espaço Acalento é um local onde a criança pode se sentir protegida durante os procedimentos que as envolvem como vítimas, em diversos crimes.

“Agora as crianças quando entram na delegacia, não sentem mais o constrangimento que sentiam antes, pois são levadas imediatamente para a Sala do Acalento. No momento em que se abre a porta, elas se deparam com um ambiente repleto de brinquedos, com tapete, mesa, lápis de cor, papel para desenhar e joguinhos criativos. Aí ela já se sente à vontade e começa a brincar. Enquanto a gente atende os responsáveis, testemunhas, ela fica brincando. Depois, na hora de ouvir a criança, a gente entra nesse cercadinho onde é o cantinho deles, senta no chão para poder ouvi-la. Se tornou um local aconchegante, que minimiza o sofrimento da criança”, enfatizou a delegada.

A delegada ressaltou que a Sala Acalento promove conforto, respeito e dignidade às vítimas.

“Nosso objetivo é garantir o bem-estar da vítima, para que ela, nesse momento tão traumático, não esteja desamparada e se sinta segura e acolhida”, disse a delegada.

Para o delegado geral, Eduardo Wayner Brasileiro, ações como essas são importantes e fazem a diferença para tornar o atendimento adequado, acolhedor e mais humanizado.

“O governo do Estado, por meio da Delegacia Geral, tem se sensibilizado e apoiado o envolvimento dos profissionais que se dedicam à realização de um atendimento humanizado para o enfrentamento à violência, principalmente contra crianças”, finalizou.

Cidade-Porto

Caracaraí é conhecida por Cidade-Porto por ter o maior movimento fluvial de Roraima. O terceiro município mais populoso do Estado, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge) em 2020, nasceu como um local de embarque de gado para Manaus, onde os animais desciam até a boca da estrada e se iniciavam as corredeiras do Bem-Querer. Logo após eram desembarcados e levados até um curral no porto municipal, onde eram embarcados ao matadouro de Manaus. Então em 27 de maio de 1955 o município foi criado pela Lei Federal No 2.495, com terras desmembradas do município da Capital.

Foto: Ascom/ PCRR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.